quarta-feira, 6 de maio de 2009

Fragmentos de um discurso amoroso

Título:
Direção:
Dramaturgia:
Elenco:

Baseado em fatos reais, que aconteceram de verdade.

Ou será que não?

Memórias de guerra!
Memória, fato, invenção!


Hoje eu estava pensando em mudanças. Dessas que acontecem nas nossas vidas, à medida que a gente cresce. Pensei na minha grande mudança. De pensamento, de postura. Que de fato aconteceu há pouco tempo. Coisa de um ano para cá. Na verdade uma primeira etapa dessa mudança se deu entre meus 20 e 21 anos. Não digo que eu era imaturo antes disso. Na verdade eu sempre fui muito maduro, durante toda a minha vida. Hoje sei que não vou conseguir dormir direito. Pensei em ler um pouco, ver o filme do Truffaut, mas resolvi escrever um pouco aqui. Tenho medo de mudanças. Sempre tive. E agora eu temo ainda mais.
Tô com medo da sua grande mudança. Dos seus vinte e poucos anos que estão por vir. Tô com medo de te perder, em meio a tanta bobagem que a gente implica com o outro. Mutuamente. Se eu encarasse a mudança como algo essencial, primordial, acredito que toda essa insegurança não aconteceria.
Mas mudar é um fato. Mesmo eu não encarando, eu no fundo acredito sim na importância desse fato.
Estou escrevendo isso no meu caderninho preto para deixar registrado essa minha revelação que começa a se revelar. Tudo vai começar a se iluminar a partir de então. Espero.
Espero que as suas mudanças nos seus vinte e poucos anos te tragam muita iluminação. Espero estar perto e acompanhar essas mudanças. Espero que você não perceba que eu posso não fazer parte delas. Espero que eu faça. Mesmo.Espero ser, de fato, a sua revelação. Na verdade nós nos revelamos juntos. A cada dia, cada segundo. E a gente cresce , e fica deste TAMANHO...
Revelar-se.
No final a gente descobre que tudo está em mudar.

Ser mais e menos muita coisa, a fim de nos revelarmos cada vez mais.
O mais importante: amar e conseguir mostrar isso.
Compartilhar emoções, sentimentos..vida!

Hoje aprendi muita coisa. Algo sobre ditongo crescente, vogais e semi-vogais
Eu te explico!

2 comentários:

octavio de souza disse...

ai ai , falo nada!

Cynthia Oliveira disse...

queria eu ser essa cantora antropocêntrica/mórfica/fóbica.
Adoro ela. E gostarei horrores de vê-la em cena. Serei eu a primeira a aplaudir você (deus quiser e irá querer, sim, eu sei).
bjs e a ternura e a gratidão por ter você por perto.
Cynthia
SAU-DA-DES!!!!!!!!!!!!!