quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Certo dia me deparei com coisas estranhas em minha casa (tirando os barulhos medonhos de minha geladeira e do vasculhante que está quebrado e fica batendo com o vento). Junto com a minha roupa suja surgem meias estranhas, não são minhas! Surgem calcinhas com desenhos de melancia, de florzinha...sei lá, não olhei os detalhes para afirmar com definitiva certeza o que seja. Toalhas são esquecidas lá, e escovas de dentes no armário do banheiro. Esqueceram um pijama junto com a roupa de cama que separo para hóspedes. O Pijama estava arrumadinho, entre o lençol e o travesseiro.
Recebo pessoas de todas as partes do mundo. Uma residência bem cosmopolita a minha.Deixam recados na minha geladeira. Sabem a senha de acesso do meu computador. Lavam até a minha louça, as vezes. Me dão pequenos presentes. É bonito, mas sou desapego também. Posso ser grosso e isso vai além de eu querer ou não. Quando eu vejo já foi. Se eu disser alguma coisa que desagrade, não ligue... São as dualidades do meu sujeito: que se sente invadido, mas que celebra essa invasão quase orgiástica.

Um comentário:

Lud disse...

Nem melancia, nem florzinha! Moranguinhos! :)