segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Ganhei um caderninho preto sem pauta de verdade.
De papel e tudo!

caderno de anotações - 160 páginas - 14 x 21 cm - pólen 80 g/m² - capa em material sintético.

2 comentários:

Cynthia Oliveira disse...

Eu tenho uma caneta branca, Jonas. Juro. Comprei pra escrever numas folhas que comprei coloridas que comprei há dois anos e nunca usei direito. Se eu achar a caneta vou dá-la de presente pra você, se você quiser.
Quero agradecer o post. tá tudo mt difícil mesmo, pq acho que não gosto de ser controlada por mim mesma (rs.), e o blog que é uma versão de mim, acaba por me controlar, por me obrigar a fazer tudo o que eu quero de verdade. E fazer o que a gente quer de verdade, dá medo ter o controle sobre a própria vida. Haja análise (rs.).
Me lembra o filme "Ensaio sobre a cegueira"; no final, entendi a mulher tendo a necessidade de ser controlada sempre por algo maior que ela. Como se não conseguisse tomar as rédeas de suas próprias causas. Lembra que ela é a única que não dá ênfase à sua profissão? Sua ocupação é o marido, o Outro.
Não quero ficar assim, não vou ficar assim, mas preciso de 24 horas.
Obrigada, querido Jonas. Continue escrevendo.
Lerei Rilke, acho que li algumas frases dele, vou ver se acho a que eu gostava muito.
Um beijo.
Cynthia

Rafael Rodriguez disse...

Mas não deixe de escrever neste caderninho preto virtual.

caderninho preto sem pauta e branco.